RN recebe primeiro lote da CoronaVac e inicia a vacinação ainda hoje

O primeiro lote de vacina contra a Covid-19 – a CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan junto à Sinovac – chegou ao Rio Grande do Norte na madrugada desta terça-feira (19). O esperado voo com as doses do imunizante desembarcou no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante por volta de 1h. Do aeroporto, as 82.440 doses foram transportadas para a Central de armazenamento e distribuição instalada na Unicat (Unidade Central de Agentes Terapêuticos), em Natal.

Este primeiro lote vai atender 39.258 potiguares com duas doses da vacina, aplicadas entre um intervalo de 28 dias, priorizando os grupos prioritários: trabalhadores de saúde e pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas).

A secretária adjunta de Estado da Saúde Pública (Sesap), Maura Sobreira, explicou que, a partir de orientações do Governo Federal, foram estabelecidos critérios priorização para a aplicação das doses. “Nesse primeiro momento, receberão a vacina os idosos que estão institucionalizados, ou seja, aqueles que moram em abrigos. Com relação aos profissionais de saúde, também houve uma necessidade de escalonamento. Como prioridade, primeiramente, serão os próprios vacinadores, além dos profissionais que estão atuando na linha de frente, seja em urgências e emergências, seja em Upa’s, Samus, unidades hospitalares, hospitais de campanha, Centros Covid e profissionais da atenção primária”, disse.

Nas próximas horas, a Sesap vai separar os lotes que serão enviados às seis centrais de distribuição instaladas nas Regionais de Saúde nos municípios de Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Santa Cruz, São José de Mipibu e João Câmara, além de Natal e cinco municípios da Região Metropolitana – Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Extremoz e Ceará-Mirim. O tempo de espera entre a chegada das vacinas à Unicat e sua saída para distribuição é estimado em 3 horas. A estas centrais, os secretários municipais de saúde devem enviar as equipes de saúde para receber os lotes de cada município. Estão previstas mais de 12 mil doses para a Natal, já a quantidade de doses a serem encaminhadas aos demais municípios não será divulgada de forma antecipada por motivos de segurança.

A expectativa é de que todas as doses de vacinas recebidas pelo Estado sejam distribuídas em até 12 horas para os locais de imunização e que a primeira vacina seja aplicada em até 72 horas. “A gente estima que até o final do dia todas as regionais de saúde já estejam devidamente abastecidas”, destacou Maura Sobreira ao afirmar que o Estado garantiu toda a logística em relação aos insumos necessários, como as seringas que serão enviadas junto com as vacinas.

“Cabe destacar que a chegada da vacina não marca o fim da pandemia, a gente continua tendo o desafio que é garantir todos os cuidados sanitários: o uso da máscara, a higienização das mãos, evitar aglomerações, porque estamos, inclusive, num cenário de expansão de casos. Contudo, com a chegada da vacina, há um processo de controle desse cenário”, acrescentou.

DISTRIBUIÇÃO

No RN, o primeiro lote segue plano de logística montado pelo Governo do Estado, unindo as secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). O Plano Estadual de Vacinação atuará nas oito Regiões de Saúde do Estado – Oeste, Alto oeste, Seridó, Mato Grande, Trairi/Potengi, Agreste, Região Metropolitana e Assu.

Assim que as vacinas desembarcaram em território potiguar, o recebimento foi feito pela Polícia Federal. Ao deixarem o aeroporto, foram escoltadas pela Polícia Rodoviária Federal até a sede da Unicat, em Natal. Quando as vacinas deixarem a Unicat para serem distribuídas às regionais de saúde, a segurança será feita por policiais militares. As vacinas seguirão para o interior em viaturas do Corpo de Bombeiros escoltados pela Polícia Militar. Nas rodovias federais, guarnições da PRF voltam a dar apoio à logística montada para o transporte. Assim que as doses chegarem aos municípios, o Estado continua a garantir a integridade dos imunizantes.

RN MAIS VACINA

O ato simbólico do início da campanha de vacinação no estado será realizado nesta terça-feira (19), às 10h, na Escola de Governo, e contará com a participação de prefeitos e secretários de saúde dos municípios de Natal, Parnamirim, Macaíba, Extremoz, São Gonçalo do Amarante e Ceará-Mirim.

O processo de vacinação será realizado em três fases. Na primeira serão atendidos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, que trabalham em hospitais – da rede estadual, municipal e privada – e UPAs; pessoas com 75 anos ou mais; pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas; e pessoas de comunidades tradicionais ribeirinhas.

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Sesap, em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN, desenvolveu o RN Mais Vacina, que irá monitorar o processo de vacinação contra a Covid-19 no estado. O sistema vai registrar a chegada da vacina enviada pelo Governo Federal, a transferência aos 167 municípios e a aplicação que será feita pelas secretarias municipais de saúde. Para o controle, a Sesap fez a distribuição de mil tablets em todas as salas de vacina, facilitando o acesso de todos.

O sistema permite maior transparência sobre as doses das vacinas, reduzindo desperdícios e ampliando a governança dos processos, além do rastreio da vacina desde o seu recebimento na Central Estadual da Rede de Frio, até a aplicação na sala de vacina, com uma interface web intuitiva e acessível. Proporciona também o cruzamento de dados que identifica incidentes e gera alertas e relatórios centrados na experiência do cidadão e do profissional de saúde.

Os pacientes que se enquadram no grupo de risco já podem realizar o autocadastro no RN Mais Vacina, basta acessar: https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/. O cadastro é autoexplicativo, mas quem tiver dificuldade para realizá-lo poderá fazer na hora de tomar a vacina na própria unidade de saúde.  “Em menos de um dia, o sistema teve mais de 200 mil pessoas cadastradas. Isso vai facilitar o acesso a unidade de vacinação, mas cabe destacar que o paciente que não tiver feito o autocadastro não vai ser impedido de tomar a vacina”, frisou a secretária adjunta da Sesap, Maura Sobreira.


Ler Anterior

Goleiro Rafael deixa o ABC e vai para o Manaus

Ler Próximo

Globo começa temporada com elenco modificado