Seap retoma suspensão de visitas presenciais nas unidades prisionais do RN

Devido à alta taxa de ocupação de leitos críticos no estado, atendendo recomendação do Comitê de Crise da Covid-19, a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), suspendeu as visitas presenciais de parentes aos internos em todas as unidades prisionais do Rio Grande do Norte. A medida foi anunciada nesta sexta-feira (19)

De acordo com a Seap, a suspensão visa garantir a segurança dos servidores, dos internos e seus familiares. Atualmente, o sistema prisional do RN não tem casos confirmados de internos infectados.

As visitas virtuais (televisitas), mediante agendamento, ocorrerão normalmente em todas as unidades do estado. Antes da pandemia, o sistema penitenciário recebia, em média, 30 mil visitas por mês. A Seap disponibilizou um novo serviço de cadastramento presencial para visitantes virtuais. O interessado deve comparecer à Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento (UPTC), na Rua Iguatú, 411, bairro Potengi, na Zona Norte de Natal, das 8h às 14h, com exceção das quartas-feiras e domingos.

Ainda segundo a Seap, o Rio Grande do Norte é o único do Nordeste sem registro de óbito por Covid-19 entre os cerca de 10 mil internos e servidores do sistema penitenciário.

As visitas estão suspensas em: Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta; Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta; Cadeia Pública de Mossoró; Penitenciária Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró; Cadeia Pública de Apodi; Cadeia Pública de Caraúbas; Cadeia Pública de Natal; Complexo João Chaves masculino e feminino; Cadeia Pública de Parnamirim; Penitenciária Estadual de Parnamirim; Cadeia Pública Dinorá Simas, em Ceará-Mirim; Cadeia Pública de Nova Cruz; Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó; Penitenciária Estadual de Pau dos Ferros; e na Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento (UPCT).


Ler Anterior

Governo muda estratégia para conter pandemia e determina fechamento de bares e restaurantes às 22h

Ler Próximo

Daniel Silveira pede desculpas ao STF em sessão na Câmara