Tratamento de Paulo Gustavo pode custar até R$ 300 mil em Natal, afirma médico

Em entrevista ao programa 12 Em Ponto 98 desta terça-feira (20), Fernando Carriço disse que o tratamento é complexo e requer uma estrutura com profissionais 24 horas para acompanhar o paciente

 Ator Paulo Gustavo, de 42 anos, está sendo submetido a terapia de ECMO. Foto: Reprodução/Instagram

A terapia que se assemelha a um pulmão artificial (ECMO) usada pelos médicos do ator Paulo Gustavo, de 42 anos, para o tratamento da Covid-19 pode custar até R$ 300 mil em Natal, de acordo com o médico intensivista e presidente da Sociedade Norteriograndense de Terapia Intensiva (Sonorti), Fernando Carriço. O ator está internado desde o dia 13 de março após complicações com a doença, e no dia 2 de abril passou a usar a ECMO (terapia de oxigenação por membrana extracorpórea). Em entrevista ao programa 12 Em Ponto 98 desta terça-feira (20), Carriço disse que o tratamento é complexo e requer uma estrutura com profissionais 24 horas para acompanhar o paciente.

“É um procedimento de indicação bem específica. Tem muitas contraindicações também, não é todo mundo que vai se beneficiar do uso da ECMO só porque está em ventilação mecânica,” explicou o médico.

Carriço explicou que o paciente que evolui com disfunção pulmonar grave devido a Covid ou a outras doenças perdem a capacidade de oxigenar o sangue e também a de tirar o gás carbônico da circulação, que são funções primordiais do pulmão. O médico disse que no tratamento o paciente é acoplado na máquina e o sangue é retirado através de uma cânula que vai extrai-lo e coloca-lo em contato com uma membrana que vai oxigenar o sangue e retirar o gás carbônico.

“O sangue passa por essa membrana, ela exerce a função pulmonar e o sangue volta ao organismo com pouco gás carbônico e oxigenado. É uma analogia pertinente, que é a substituição da função pulmonar”, pontuou.

O médico disse que a doença acomete vários sistemas, mas ela acomete afeta com maior intensidade as funções pulmonares. Ele ressaltou que a estrutura para usar a terapia é complexa, além de cara.

“A estrutura organizacional de um centro de ECMO é complexa, não é só comprar a máquina.  Precisa de toda uma infraestrutura laboratorial e de pessoal”, explicou Carriço.

Ele ressaltou também que em Natal só existe um equipamento deste, e que planos de saúde não cobrem os custos que pode chegar até a R$ 300 mil. O médico detalhou que para a terapia é necessária uma equipe composta por uma pessoa para acompanhar o funcionamento do aparelho, um médico intensivista, um cardiologista, profissionais de enfermagem treinados especificamente para usar o equipamento, todo esse pessoal deve estar 24 horas por dia à disposição do paciente.

Um novo boletim médico do ator Paulo Gustavo divulgado na tarde desta segunda-feira (19) por sua assessoria de imprensa informou apesar do estado de Paulo ainda ser grave, ele segue apresentando melhora. Carriço disse que a taxa de sucesso no uso da ECMO é positiva quando o tratamento é bem indicado.

“A taxa de sucesso não está bem claro direcionado para Covid, já que a Covid tem 1 ano, mas o fato é que, quando bem indicado, depois que o pulmão desinflama ele tende a voltar as funções normais”, disse.

 


Ler Anterior

JBS anuncia abertura de 3,5 mil vagas de emprego no RN, outros 12 estados e DF

Ler Próximo

Padastro agride criança e é flagrado por câmera da aula virtual