Bombeiros do RN transportam mantimentos e monitoram áreas de risco em Pelotas, no Rio Grande do Sul

Bombeiros do RN atuam em Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul - Foto: CBMRN / Reprodução
Bombeiros do RN atuam em Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul - Foto: CBMRN / Reprodução

Militares do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte continuam o trabalho de busca por desaparecidos e de auxílio às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Eles estão na região desde 16 de maio.

Nesta quarta-feira (22), a equipe se reuniu com o comitê gestor da crise na cidade de Pelotas, presidido pela prefeita Paula Mascarenhas.

Segundo ela, a situação momentânea é de relativa estabilização em níveis altos do canal e da lagoa, cenário que pode ser alterado nas próximas horas, com a chegada das águas do Guaíba e, principalmente, pelas condições climáticas que indicam chuva em volumes altos até sexta-feira (24), além da mudança na direção dos ventos. 

A equipe do Corpo de Bombeiros com sete militares está realizando o monitoramento das áreas de risco e o transporte de mantimentos e pessoas nas áreas ainda alagadas.

Condições meteorológicas 

A previsão traçada pela equipe de meteorologistas e hidrólogos da UFPel, que integra a Sala de Situação, aponta chuvas volumosas.

“Já temos chuva na região da Campanha, que está se deslocando para cá. A gente vai entrar em período de chuva que pode ser volumosa entre Pelotas e toda extensão da Lagoa Mirim, com expectativa que, em alguns pontos, chegue a 100 milímetros, de acordo com os modelos com maior intensidade na quinta-feira. Os ventos seguirão Nordeste, mas, à medida que essas instabilidades chegam, poderemos ter algumas rajadas de tempestades isoladas mudando para direções variadas”, destaca o meteorologista Henrique Repinaldo.