Delação é importante na obtenção de provas, diz diretor da Polícia Federal

Diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues - Foto: José Cruz / Agência Brasil
Diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues - Foto: José Cruz / Agência Brasil

O diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, disse nesta terça-feira (11) que a delação premiada é uma “ferramenta importante” na obtenção de provas. Ele deu declaração em um momento em que Câmara dos Deputados analisa a votação de um projeto de lei que limita a homologação de acordo de pessoas presas.

“Acho que a Câmara é o ambiente certo para a discussão, que deve ouvir todas as partes interessadas. A delação é uma importante ferramenta na obtenção de provas”, declarou Andrei em café com jornalistas.

O deputado federal Luciano Amaral (PV-AL), autor do PL, afirmou na sexta-feira (7) que o pedido de urgência para o texto “nada mais é do que o exercício legítimo” de seu mandato. Segundo ele, a medida não tem “relação com ideologias políticas”.

A percepção nos bastidores é que se trata de uma reação da Câmara dos Deputados à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou em março a prisão de Brazão, com base na delação premiada do ex-policial militar Ronnie Lessa.

As investigações que miram Bolsonaro e outros aliados do antigo governo envolvem, em sua maioria, indícios colhidos na delação ou provas encontradas nos materiais apreendidos em aparelhos de Mauro Cid, que fechou um acordo de delação premiada em setembro de 2023.