Famílias que ficaram desabrigadas após chuvas em Natal voltam para casa e contabilizam prejuízos

Moradora Ana Carla mostra onde chegou nível da água em sua casa após transbordamento de lagoa de captação - Foto: José Aldenir / Agora RN / Cedida
Moradora Ana Carla mostra onde chegou nível da água em sua casa após transbordamento de lagoa de captação - Foto: José Aldenir / Agora RN / Cedida

As famílias que ficaram desabrigadas em Natal na última sexta-feira (17) por causa das fortes chuvas já voltaram para casa. Depois que a água baixou, as pessoas voltaram às suas vidas normais, embora ainda estejam contabilizando prejuízos materiais causados pela inundação.

O problema aconteceu na Zona Norte da capital potiguar, onde duas lagoas de captação transbordaram: a do Loteamento José Sarney e a do Santarém. Nos dois casos, a água tomou conta das ruas e também invadiu casas.

As pessoas atingidas foram colocadas provisoriamente em um abrigo montado pela prefeitura na Escola Estadual Adelino Dantas, no bairro Potengi. Nos últimos dias, porém, elas puderam voltar para suas casas. Ao todo, foram 15 famílias afetadas.

As marcas na parede mostram que, nas casas que foram invadidas, a água atingiu o nível de pelo menos 1,5 m.

“Perdi cama, guarda-roupa, rack. Era tudo de madeira e estragou com a água”, disse a moradora Ana Carla, em entrevista ao jornal Agora RN, ao voltar para casa.

Famílias contabilizam prejuízos após terem as casas invadidas pela água da lagoa de captação – Foto: José Aldenir / Agora RN / Cedida

Ela montou uma estrutura de cavalete na sala de casa, caso o lugar volte a alagar. Outros moradores já se adaptaram e adicionaram um batente na porta para evitar que a água invada as residências.

Conforme a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), choveu 105,4 mm em Natal entre quinta (16) e sexta (17), o que ocasionou o transbordo das lagoas, além de diversos pontos de alagamento espalhados pela cidade.

Famílias fazem batente na porta de casa para impedir novas inundações – Foto: José Aldenir / Agora RN / Cedida