Fátima defende explorar petróleo na margem equatorial, mesmo com transição energética

Governadora do RN, Fátima Bezerra (PT), discursa no Fórum Esfera, em São Paulo - Foto: Hugo Fonseca / Governo do RN
Governadora do RN, Fátima Bezerra (PT), discursa no Fórum Esfera, em São Paulo - Foto: Hugo Fonseca / Governo do RN

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), defendeu a exploração de petróleo na chamada margem equatorial, que compreende o litoral localizado entre o Rio Grande do Norte e o Amazonas. A exploração tem a oposição de ambientalistas, que apontam riscos para o meio ambiente.

Em discurso no último sábado (8) no Fórum Esfera Brasil, em São Paulo, a governadora afirmou que a exploração de petróleo “ainda tem grande papel a desempenhar”, mesmo no contexto de transição energética – que prevê a transição para fontes de energia limpas ou pouco poluentes.

“Inclusive para o desenvolvimento econômico e social gerando emprego, melhorando a renda e contribuindo para incrementar as receitas tributárias através dos royalties. E o meu estado é exemplo disso, quando a cadeia petrolífera é responsável por 30% PIB Industrial do Estado, portanto é inegável que a atividade terá um papel de relevância no processo de reindustrialização do Brasil e do Nordeste”, afirmou a petista.

A governadora do RN acrescentou que “nossa expectativa é que se confirme a exploração de petróleo e gás na margem equatorial iniciando novo ciclo na produção e no desenvolvimento econômico e social sustentável”.

“No Nordeste temos os melhores recursos para produção de energia, inclusive com o incremento da atuação da Petrobras para financiar a transição energética, neste momento que se apresenta como uma importante janela de oportunidades que não deve ser perdida”, pontuou.