FNF lança campanha para doação de sangue entre torcedores do RN

Fonte: AGORA RN
Um simples gesto de amor e de solidariedade, mas que pode salvar uma vida. É com essa ideia que a Federação Norte-rio-grandense de Futebol lança nesta quinta-feira, 17, o “Torcedômetro da Vida. Doe e marque um golaço!”, campanha social em parceria com o Hemonorte e a Arena das Dunas, para incentivar a doação de sangue entre as torcidas dos clubes do Rio Grande do Norte.
Para isso, a ação vem reforçar que a rivalidade no futebol é somente dentro de campo e que fora dele todos lutam pela mesma causa: doar sangue e salvar vidas. No Hemonorte, o estoque de bolsas de sangue está longe da meta, que é de mil bolsas por mês.
O lançamento será a partir das 11h, no Hemonorte, em Natal, com a presença de jogadores de ABC, América-RN e do mascote do Campeonato Potiguar, o Cajulino. Os 30 primeiros torcedores que doarem sangue até sexta-feira (18), ganharão um ingresso para o “Clássico Rei da Paz”, que acontece no próximo domingo (20), às 16h, no Frasqueirão. Além disso, também estarão concorrendo a participação de uma ação no intervalo do jogo, em campo, com o Cajulino.
De acordo com José Vanildo da Silva, presidente da FNF, a iniciativa vai além da realização dos jogos do Campeonato Potiguar, buscando o envolvimento de toda a sociedade para que o simples gesto de doar sangue reforce uma atitude de solidariedade.
“A FNF cria essa iniciativa buscando parceiros, como o Hemonorte, numa forma de salvar vidas. Falar de futebol é muito mais do que uma partida em campo, mas fomentar o alcance social para a solidariedade. Em razão da força que o futebol possui para a sociedade, gerando o bem-estar ao público, a Federação lança essa campanha para que o torcedor de cada clube do Rio Grande do Norte contribua com um gesto de amor e que vai salvar uma vida. O ‘Torcedômetro’ vai mostrar que o futebol potiguar para ajudar o nosso Estado”, conta José Vanildo.
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, no Brasil, cerca de 1,6% da população doa sangue – 16 a cada mil habitantes. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da OMS – de pelo menos 1% da população – o Ministério da Saúde tem trabalhado para aumentar o número de doadores. Para a coordenadora do Serviço Social do Hemonorte, Miriam Mafra, a expectativa da campanha é atingir a meta e tornar o ato de doação de sangue rotineiro entre os potiguares