Greve dos professores da Ufersa será iniciada no dia 10 de junho, anuncia sindicato

Campus da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) em Mossoró - Foto: Eduardo Mendonça / Ufersa
Campus da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) em Mossoró - Foto: Eduardo Mendonça / Ufersa

Aprovada nesta terça-feira (4) em assembleia, a greve dos professores da Universidade Federal Rural do Semiárido do Rio Grande do Norte (Ufersa) será iniciada na próxima segunda-feira, 10 de junho, segundo a Adufersa, sindicato da categoria.

A decisão de entrar em greve por tempo indeterminado aconteceu em assembleia da Adufersa, com 195 favoráveis à paralisação e 94 contrários, com sete abstenções.

Na Ufersa, professores se juntarão aos servidores técnicos-administrativos, que já estão em greve desde 11 de março.

Assembleia da Adufersa, sindicato dos professores da Ufersa – Foto: Adufersa / Reprodução

Com isso, sobe para três o número de instituições federais de ensino no Rio Grande do Norte que estão com professores em greve.

As outras duas são a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com paralisação iniciada em 22 de abril, e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), com greve iniciada em 3 de abril. No caso de IFRN e UFRN, os servidores técnicos também estão com atividades paralisadas.

  • Técnicos-administrativos da Ufersa: 11 de março;
  • Técnico-administrativos da UFRN: 14 de março;
  • Professores e técnicos-administrativos do IFRN: 3 de abril;
  • Professores da UFRN: 22 de abril;
  • Professores da Ufersa: 10 de junho.