Justiça suspende greve dos servidores da saúde de Natal por causa da dengue

Caso a ordem não seja acatada, dirigentes do Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde) poderão ser multados em R$ 5 mil por dia

Servidores grevistas da saúde de Natal durante manifestação nesta semana - Foto: Sindsaúde / Reprodução
Servidores grevistas da saúde de Natal durante manifestação nesta semana - Foto: Sindsaúde / Reprodução

A Justiça suspendeu a greve dos servidores públicos da saúde de Natal. A decisão foi proferida na tarde desta quarta-feira (17) pelo desembargador João Rebouças, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), atendendo a um pedido da Prefeitura do Natal.

Caso a ordem não seja acatada, os dirigentes do Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde) poderão ser multados em R$ 5 mil por dia, limitado a R$ 100 mil, além de outras responsabilidades de ordem civil, criminal e administrativa.

Os servidores da saúde de Natal entraram em greve na última terça-feira (16).

Os grevistas cobram:

  • reajuste salarial;
  • cumprimento da data-base;
  • implantação e pagamento retroativo de gratificações;
  • adicional por tempo de serviço;
  • fim do corte de gratificações.

Ao determinar a volta dos servidores ao trabalho, o desembargador enfatizou que a cidade vive um “quadro endêmico” de dengue. No dia 2 de março, o prefeito Álvaro Dias (Republicanos) decretou estado de emergência por causa da doença.

Apesar disso, João Rebouças recomendou à Prefeitura do Natal que “adote esforços no sentido de viabilizar junto à categoria, propostas de negociações, no sentido de sanar a celeuma”.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com