Lira propõe mudar regimento para suspender deputado que brigar em comissões da Câmara

Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) - Foto: Bruno Spada / Câmara
Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) - Foto: Bruno Spada / Câmara

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta terça-feira (11) que propôs ao Colégio de Líderes uma medida para tentar coibir brigas entre deputados da Casa. A iniciativa de Lira ocorre após uma semana conturbada, na qual deputados quase trocaram agressões físicas no Conselho de Ética.

Arthur Lira propõe que a Mesa Diretora aplique “afastamentos cautelares” quando entender que um parlamentar infrigiu os limites do código de ética da Casa.

“Não podemos mais continuar assistindo aos embates quase físicos que vêm ocorrendo na Casa e que desvirtuam o ambiente parlamentar, comprometem o seu caráter democrático e – principalmente – aviltam a imagem do Parlamento na sociedade brasileira”, disse o presidente da Câmara em suas redes sociais.

Confusão no Conselho de Ética

Na última quarta-feira, deputados governistas e da oposição trocaram empurrões, xingamentos e ameaças ao fim da sessão do Conselho de Ética da Câmara.

Os integrantes do colegiado aprovaram o arquivamento do processo de cassação do deputado federal André Janones (Avante-MG), aliado do Planalto, por suposta prática de rachadinha em seu gabinete.

O resultado irritou a oposição, que vinha usando a suspeita na tentativa de vincular um ilícito ao entorno do governo Lula, e foi o estopim de uma confusão entre parlamentares. Houve ainda bate-boca envolvendo pré-candidatos, como o coach Pablo Marçal (PRTB-SP), levado por bolsonaristas à sessão do caso relatado por Guilherme Boulos (PSOL-SP).