Luva de Pedreiro grava vídeo com Khaby Lame, influenciador com mais seguidores no TikTok do mundo

Luva de Pedreiro e Khaby Lame gravaram vídeo juntos. Foto: Reprodução

Iran Ferreira, o “Luva de Pedreiro”, segue dominando a internet. Nesta quarta-feira, o influenciador baiano postou um vídeo em suas redes sociais com a participação ilustre de Khaby Lame, criador de conteúdo com mais seguidores no TikTok, com mais de 140 milhões de seguidores. Em uma esquete de pouco menos de 45 segundos, os dois interagem entre si, com seus bordões e ações.

“Quem mandou me convidar”, escreveu Luva na publicação. A história, vivida pelos personagens no vídeo, envolve um “convite” de Khaby para Luva passar um tempo em sua casa. No entanto, o brasileiro se utiliza da “liberdade” de um hóspede para incomodar a vida do influenciador senegalês.

Luva rouba a comida, atrapalha a diversão e o descanso de Khaby, em sua própria casa. Chegou ao ponto do senegalês expulsá-lo da residência. Mas é claro, tudo não passou de uma ação e um “crossover” entre os influenciadores, que são amigos na vida real. De volta ao Brasil, Iran passou algumas semanas na Europa. Além desse vídeo, conheceu o Estádio Civitas Metropolitano, do Atlético de Madrid, conheceu Portugal, Espanha, Itália e Ronaldo Fenômeno.

Khabane “Khaby” Lame, que contracena com Iran no vídeo, é uma celebridade da internet e do TikTok. Senegalês, vive em Milão, na Itália, e tem a conta mais seguida da plataforma, com mais de 142,6 milhões de seguidores. Se tornou famoso por suas paródias de comédia, nas quais mostrava pessoas complicavam tarefas cotidianas e singelas.

Começou a gravar vídeos no início da pandemia de covid-19, em março de 2020, após ser despedido da fábrica em que trabalhava na Itália. Nesses últimos dois anos, o sucesso de Khaby fez com que o influenciador participasse de ações comerciais da Juventus, além de gravar vídeos com famosos jogadores italianos, como Locatelli e Del Piero. Em junho deste ano, Khaby superou Charli D’amelio como a conta mais seguida do TikTok mundial.

Fonte: Estadão