Nova moda do TikTok, fumar cotonete pode trazer riscos graves à saúde, alertam médicos

Desafio de jovens vem ganhando repercussão no TikTok - Foto: Reprodução

Uma nova tendência no TikTok tem acendido alerta para a saúde de crianças e adolescentes. Na rede social, os jovens têm compartilhado vídeos e histórias de “fumar cotonete”, uma prática que consiste em queimar parte da haste flexível enquanto a outra é “sugada” pela boca.

A moda, já bastante disseminada e com “desafios” feitos no Brasil, pode ser bastante nociva para a saúde e é “exclusivamente danosa”, pois não liberam nenhuma substância que provoca prazer, alerta especialista.

O pneumologista José Rodrigues Pereira, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, explicou em entrevista ao UOL que queimar os objetos criados para higiene pessoal libera substâncias tóxicas que podem desencadear inflamações nos brônquios — e até consequências mais graves, como insuficiência respiratória.

“Estamos falando de substâncias tóxicas que são eliminadas da mesma forma como qualquer outro tipo de material”, explica ele. “O algodão e o plástico liberam várias delas. Não temos todas elas estudadas ainda. Sabemos da combustão do tabaco, os malefícios relacionados ao cigarro eletrônico, agora o dano específico desse tipo de prática não deu tempo de ser analisado. No entanto, sabemos que há liberação de gases tóxicos que são nocivos para a mucosa brônquica.”

Pereira explica que, especialmente para quem já sofre com problemas respiratórios, as consequências de “fumar cotonete” podem ocorrer a curto prazo. “Isso pode levar a uma crise aguda de bronquite, sintomas respiratórios um pouco mais incômodos de inflamação brônquica, como uma tosse, produção de catarro. Também pode levar à falta de ar, dependendo do grau de inflamação”, afirma.

O pneumologista também não descarta que a moda possa levar crianças e adolescentes a um quadro de insuficiência respiratória. “Os materiais queimados, tanto o plástico quanto o algodão, são particulados mais grossos. Não sabemos o potencial disso chegar aos alvéolos e trazer um dano pulmonar mais permanente”, opina.

Diferentemente dos cigarros tradicionais ou eletrônicos, a prática também não dispõe de qualquer químico que possa provocar sensação de prazer. O médico afirma que as substâncias são exclusivamente danosas. “É uma brincadeira de muito mau gosto”, diz ele.

“O cotonete não libera nenhum tipo de substância prazerosa para o organismo da mesma forma que o cigarro convencional ou eletrônico, em que a nicotina, em contato com a corrente sanguínea, chega no cérebro liberando dopamina ou serotonina, que fazem com que as pessoas tenham vontade de fumar. A queima do algodão e da haste de plástico não traz nenhum tipo de situação agradável, de prazer, de bem-estar”, diz José Rodrigues Pereira.

A orientação do especialista é que, caso pais observem os filhos aderindo à tendência, que retire o objeto da boca deles e tenham uma “boa conversa”.