Potiguar de 13 anos cria rede social para pets

Fonte: G1

A potiguar de 13 anos de idade Alice Richard desenvolveu uma rede social voltada para pets, que já tem mais de 680 usuários cadastrados. Agora a garota trabalha no desenvolvimento do aplicativo para celular do site e já adianta: quer trabalhar com programação.

Filha de pai programador e irmã de duas programadoras, Alice encontrou no meio familiar a inspiração. “Comecei a aprender aos 11 anos de idade. Antes já ia para eventos com meu pai e comecei a gostar”, conta. De lá até aqui, ela já palestrou nos eventos quatro vezes.

Rick Richard, pai das meninas, afirma que levá-las junto com ele para os encontros de programação e tecnologia foi uma maneira de mostrar um pouco do trabalho às três e também de passar mais tempo com elas. “Queria que elas aprendessem alguma coisa que possa servir no futuro”.

O FocinhoBook está no ar há dois anos. Segundo Alice Richard, são atualmente 682 animais cadastrados no site. “Eu queria uma rede social em que eu pudesse postar as fotos dos meus cachorros, uma que servisse para isso”, explica a garota, que cursa o 9º ano do ensino fundamental e é apaixonada por animais.

O site funciona de maneira semelhante às redes sociais convencionais, para humanos. A diferença é que os perfis são feitos para os bichos.

Rick Richard conta que as outras duas filhas, Isabelle, de 17, e Emmanuelle, de 16 anos de idade, cursam Ciências da Computação. A mais velha, inclusive, também está na graduação de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Quanto a Alice, o pai, orgulhoso, diz que procura incentivá-la a fazer o que gosta. “Ela dizia que queria postar fotos dos cachorros em uma rede social, e que não tinha uma para isso. E aí eu falei ‘por que você não cria uma?”.

Alice relata que teve auxílio de Rick em alguns momentos, durante o desenvolvimento da plataforma. Porém, ele a deixava sozinha, para que fizesse a programação, na maior parte do tempo. O projeto é da garota.

Os cachorros da família

Na casa dos Richard, em Natal, são três cachorros, duas fêmeas e um macho. O nome de uma das cadelas mostra a relação dos quatro com área de programação de computadores. Foi batizada de Grace Hopper, como também se chamava a programadora da Marinha estadunidense que, entre as décadas de 1940 e 1950, criou a linguagem de programação Flow-Matic, que embasou a criação da Cobol (Linguagem Comum Orientada para os Negócios).

A outra cachorra se chama Lady Kate e o cão, Floquinho. “Porque gostamos dos nomes”, justifica Alice.

O próximo passo é lançar o aplicativo para celulares do FocinhoBook. Atualmente só é possível acessar o site através de um navegador. Alice Richard sequer tem um aparelho celular, mas está trabalhando no app com o incentivo de ganhar um. “Eu disse a ela: você terá um celular depois que fizer o aplicativo”, brinca Rick Richard.

Alice, Emmanuelle, Rick e Isabelle Richard no evento Rails Girls, em Maceió, em 2016, quando os 4 palestraram — Foto: Arquivo da Família

Alice, Emmanuelle, Rick e Isabelle Richard no evento Rails Girls, em Maceió, em 2016, quando os 4 palestraram — Foto: Arquivo da Família