Prefeitura do Natal instala gabinete de crise e monta abrigo para 55 pessoas atingidas por fortes chuvas

Gabinete de crise se reuniu no Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura - Foto: Reprodução
Gabinete de crise se reuniu no Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura - Foto: Reprodução

A Prefeitura do Natal instalou, nesta terça-feira (4), um gabinete de gestão de crise para avaliar os impactos das fortes chuvas na cidade. Secretários e demais auxiliares da gestão se reuniram no Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura, sob o comando da secretária de Planejamento, Joanna Guerra.

O prefeito Álvaro Dias (Republicanos) participou através de videoconferência, já que está em São Paulo. “Nossa equipe está atenta. Mobilizada e pronta para as eventuais necessidades que possam surgir, principalmente nas áreas consideradas de maior risco”, afirmou o prefeito, logo após o encontro.

Além de auxiliares da gestão, também participou do encontro o presidente da Câmara Municipal, Eriko Jácome (PP).

Nas últimas 24 horas, segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), choveu 115 mm em Natal.

Gabinete de crise se reuniu no Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura, sob comando da secretária Joanna Guerra (Planejamento) – Foto: Reprodução

Famílias desabrigadas

Joanna Guerra afirmou que, assim como aconteceu no início do mês, famílias tiveram de sair de casa por causa do transbordamento de lagoas. As situações mais críticas foram no entorno das lagoas de captação do conjunto Santarém e loteamento José Sarney, na Zona Norte.

As pessoas atingidas foram colocadas provisoriamente em um abrigo montado pela prefeitura na Escola Estadual Adelino Dantas, no bairro Potengi, Zona Norte.

Em nota, a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Semtas) disse que está atendendo cerca de 55 pessoas. “Esclarece-se que a permanência das famílias na escola é uma medida temporária, aguardando que as condições climáticas melhorem e a água baixe para que possam retornar com segurança às suas residências”, afirmou.

A pasta diz, ainda, que já providenciou alimentos e está fornecendo toda a assistência necessária às famílias.