Presidente interina da Petrobras demite 20 assessores de Jean Paul Prates

Jean Paul Prates. Foto Tomaz Silva/Agência Brasil
Jean Paul Prates. Foto Tomaz Silva/Agência Brasil

A presidente interina da Petrobras, Clarice Coppetti, começou na quinta-feira (16) a desligar os assessores especiais e gerentes-executivos da órbita pessoal do ex-CEO Jean Paul Prates, que deixou a empresa na última terça após ter sido demitido por Luiz Inácio Lula da Silva.

Até agora foram pelo menos 20 assessores e executivos com status de diretor e gerente, todos pessoalmente ligados a Prates. Na quarta-feira, quando o conselho oficializou a saída do CEO e Coppetti foi confirmada como interina, já tinham sido destituídos dos cargos o diretor financeiro, Sergio Caetano Leite, e o gerente-executivo de Relações Institucionais, João Paulo Madruga.

A nova direção da petroleira trata as demissões como naturais e necessárias. A assessoria de imprensa da Petrobras afirmou que se trata de um “procedimento padrão”. A companhia disse ainda que eram 20 os assessores ligados a Prates, embora aliados do ex-CEO contabilizem 40 assessores ao todo na presidência.

Parte desse pessoal, cerca de 10 funcionários, foi indicada por políticos do PT e também pela Federação Única dos Petroleiros, a FUP. A tendência é que não sejam demitidos, uma vez que deram apoio nos bastidores à indicação de Magda Chambriard, que vai assumir o comando da Petrobras no lugar de Prates.

Fonte: O Globo