RN adere a programa federal e passa a ter atendimento psicológico para todos os agentes de segurança

Agentes de segurança terão atendimento psicológico especializado - Foto: PCRN / Divulgação
Agentes de segurança terão atendimento psicológico especializado - Foto: PCRN / Divulgação

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) lançou nesta terça-feira (28) o projeto Escuta Susp, voltado à promoção da saúde mental dos profissionais de segurança pública de todo o País.

O projeto vai fornecer assistência psicológica especializada aos profissionais da segurança pública em três estados (Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Sergipe), além do Distrito Federal.

Na primeira etapa do projeto, serão mais de 65 mil sessões para atender os profissionais de segurança pública do país.

No Rio Grande do Norte, o projeto será destinado a policiais e bombeiros militares, policiais civis e servidores do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), o que representa um público de aproximadamente 12 mil profissionais. Todos poderão solicitar atendimento.

Os atendimentos psicológicos podem ser agendados pelo link: https://www.gov.br/mj/pt-br/assuntos/sua-seguranca/seguranca-publica/escuta-susp.

“O projeto oferece três serviços em fluxo: o serviço de acolhimento de demanda e intervenção breve, o serviço de psicoterapia e o serviço de promoção à vida. Todos estarão à disposição dos três estados e do DF, envolvidos nesse primeiro momento do projeto”, destaca a doutora em psicologia Katie Almondes, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e coordenadora do projeto no RN.

Vantagens

O objetivo é ofertar atendimento, acompanhamento e tratamento psicológico ao maior número possível de profissionais de segurança pública em situação de adoecimento mental.

Entre as vantagens do atendimento online, estão o respeito ao total sigilo das informações; a não necessidade de deslocamento para o local do atendimento, uma vez que o acompanhamento é todo ele remoto e virtual; a facilidade de acesso ao tratamento; e os cuidados com a saúde psicológica dos profissionais.

Suicídios

Nos últimos cinco anos, 8 agentes de segurança pública do RN tiraram a própria vida. Por adoecimento mental, 193 servidores precisaram se afastar de suas atividades, segundo dados do Comitê Gestor do Pró-Vida RN, presidido pelo subcoordenador de Planejamento Institucional da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), Francisco Reginário.

Investimento

O Escuta Susp conta com um investimento inicial de aproximadamente R$ 6,5 milhões, com a oferta de mais de 65 mil consultas em todo o país.