Servidores da Justiça do RN cobram reajuste e marcam assembleia para decidir se entram em greve

Nova sede do TJRN, inaugurada em janeiro de 2021 - Foto: Reprodução

Servidores da Justiça do Rio Grande do Norte farão uma assembleia geral extraordinária no próximo sábado (8) para decidir se entram em greve.

Nesta terça-feira (4), a categoria se reuniu e decidiu rejeitar a última proposta do Tribunal de Justiça (TJRN) para reajuste. Segundo o SindJustiça, o TJRN ofereceu um reajuste de 2%.

“O percentual, além de ser menor do que o solicitado pelo sindicato, está abaixo da inflação (3,69%) e não atende minimamente à devida reposição salarial dos trabalhadores e trabalhadoras do Tribunal de Justiça do RN”, afirmou o sindicato.

Sindicalistas afirmam que o Tribunal de Justiça “não reconhece” os servidores. “É de conhecimento do TJRN o adoecimento pela sobrecarga de trabalho e, ainda assim, nada de justo foi apresentado”, afirma o sindicato.

Outra reivindicação da categoria, que não teria sido acatada até agora pelo TJRN, é a atualização do auxílio alimentação e do auxílio saúde.

“O cenário atual é de um tribunal que exige cada vez mais de seus trabalhadores e trabalhadoras, mas não faz a sua parte no reconhecimento e valorização dos ativos e dos aposentados”, enfatizou.