Trabalhadores da Petrobras aprovam estado de greve e marcam protesto para quarta-feira (29)

Petrobras. Foto: Agência Brasil
Petrobras. Foto: Agência Brasil

Trabalhadores e os trabalhadoras da Petrobras aprovaram estado de greve e paralisações, nesta quinta-feira (23), seguindo os indicativos do Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP), que convocou uma mobilização para o dia 29 deste mês.

A categoria quer pressionar os gestores da empresa para atenderem às pautas da categoria, como o fim dos descontos da AMS, alimentação de qualidade nas unidades operacionais e cumprimento do programa de governo.

A primeira mobilização será na próxima quarta-feira (29), com a realização de um ato nacional em frente ao Edifício Senado (Edisen), no Rio de Janeiro, e paralisações nas bases operacionais e demais bases administrativas da Petrobrás e subsidiárias.

“Mais do que nunca, é fundamental a unidade da categoria para fazer avançar reivindicações históricas que estão em fase decisiva de deliberação pela diretoria da empresa. É o caso, principalmente, da proposta construída no GT Petros para acabar de uma vez por todas com os equacionamentos dos planos de previdência, que tanto impactam as famílias petroleiras”, afirma a FUP em nota.

De acordo com a categoria, a reivindicação dos trabalhadores têm enfrentado resistências internas por parte de alguns gestores que atuam na contramão das orientações do acionista majoritário, que é a União. “A nova gestão da Petrobrás precisa urgentemente redirecionar a empresa para assumir o papel de protagonismo na indústria nacional e no desenvolvimento do país, cumprindo o programa de governo que foi eleito pelo povo brasileiro”, acrescenta a Federação.

Fonte: Revista Fórum