[VÍDEO] “Aceita que dói menos”, diz Dr. Bernardo após oposição tentar anular sessão que manteve vetos de Fátima

Deputado estadual Dr. Bernardo (PSDB) - Foto: Eduardo Maia / ALRN
Deputado estadual Dr. Bernardo (PSDB) - Foto: Eduardo Maia / ALRN

O deputado estadual Dr. Bernardo (PSDB) saiu em defesa, nesta quarta-feira (5), da manobra da bancada governista que garantiu a manutenção de 69 vetos da governadora Fátima Bezerra (PT) em sessão extraordinária da Assembleia Legislativa.

O parlamentar disse que a bancada governista agiu dentro do que prevê o Regimento Interno da Assembleia, e que manobras políticas são permitidas tanto à oposição quanto aos governistas. Ele reclamou, ainda, de um discurso do deputado Coronel Azevedo (PL), que classificou a sessão como “submissão” e “capachismo” da Assembleia ao Governo Fátima.

“Eu não vou aceitar ninguém gritando nesse plenário e me chamando de capacho. Eu não sou capacho de governo nenhum. Eu sou da base do Governo Fátima e não vejo problema em assumir isso. Daí a ser capacho tem uma longa distância. Votei o veto aqui e quero fazer a defesa. No dia 14, o deputado Taveira Júnior leu acerca dos vetos e automaticamente estava no e-Legis que poderia ser votado na sessão subsequente. E foi isso o que ocorreu ontem”, afirmou o deputado.

Dr. Bernardo também deu um recado à oposição, que busca anular a sessão.

“Tem um ditado que diz: aceite que dói menos. O que a oposição não está aceitando é que deu quórum e nós votamos legitimamente o veto, e aprovamos. Não vou aceitar porque votei, e por maioria aprovamos a questão dos vetos, o deputado vir gritar aqui no plenário”, afirmou Dr. Bernardo, citando Coronel Azevedo.