[VÍDEO] Israel ataca campo de refugiados em Rafah, na Faixa de Gaza, e mata 45; Netanyahu fala em “erro trágico”

Ataque em Rafah deixou dezenas de mortos - Foto: Reprodução
Ataque em Rafah deixou dezenas de mortos - Foto: Reprodução

Pelo menos 45 pessoas morreram neste domingo (26) durante um ataque de Israel em um campo de refugiados em Rafah, no sul da Faixa de Gaza.

A área atingida era um acampamento para onde parte da população de Rafah havia acabado de se mudar por conta do início da ofensiva de Israel na cidade, para onde cerca de 1,5 milhão de palestinos fugiram por ataque de Israel no resto do território palestino.

O ataque também deixou dezenas de feridos. Tendas de ajuda humanitária no local pegaram fogo após as explosões.

Israel disse que uma investigação prévia mostrou que as vítimas foram mortas por incêndios causados pelo bombardeio. O porta-voz do governo, Avi Hyman, afirmou que uma investigação maior sobre o caso está sendo feita.

Alvo eram lideranças do Hamas, diz Israel

Inicialmente, Israel afirmou que o o alvo do ataque aéreo era um complexo do Hamas em Rafah e que os locais atingidos “eram legítimos sob as leis internacionais”. Dois líderes do grupo terrorista foram mortos na operação, de acordo com o Exército do país.

O governo israelense afirmou ainda que os alvos foram “definidos com base em informações precisas”, que indicavam que a área era usada pelo grupo terrorista.

A ONG Médicos Sem Fronteiras publicou mensagem de que ao menos 15 mortos em decorrência do ataque foram levadas para um ponto de apoio da organização e que pede por um cessar-fogo imediato em Gaza.

Primeiro-ministro fala em “erro trágico”

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta segunda-feira (27) que o ataque foi um “erro trágico”.

Em um discurso ao Parlamento, Netanyahu afirmou que, “apesar dos nossos máximos esforços para não ferir civis inocentes, na noite passada, houve um erro trágico. Nós estamos investigando o incidente e vamos obter uma conclusão, pois essa é a nossa postura”.