[VÍDEO] Padre associa tragédia no Rio Grande do Sul a “afastamento de Deus” e “satanismo” no estado

Padre Paulo Santos da Silva. — Foto: Reprodução
Padre Paulo Santos da Silva. — Foto: Reprodução

Um padre de Nova Andradina (MS) associou a tragédia do Rio Grande do Sul “à falta de fé e a um afastamento de Deus”, e disse que o Estado é “o mais ateu da federação”.

O padre Paulo Santos, da paróquia São Francisco de Paulo, disse que “o Rio Grande do Sul, há muito tempo, abraçou a bruxaria e o satanismo”.

Santos sustenta que a capital gaúcha seria um exemplo de destemor a Deus. “Existem mais centros de macumba na cidade de Porto Alegre do que no Estado da Bahia inteiro.”

Ele foi denunciado deputado estadual Leonel Guterres Radde (PT). A denúncia foi recebida segunda-feira (20) pela Procuradoria da República em Dourados, onde tramita como “notícia de fato” e é analisada como “crime de preconceito”.

No Rio Grande do Sul, após chuvas iniciadas no último mês de abril, 2,3 milhões de pessoas já foram atingidas pelas enchentes, 581 mil estão desalojadas e há 71,5 mil em abrigos. O número de mortos era de 161 até esta terça-feira.

Fonte: Metrópoles