[VÍDEO] Polícia prende mais um suspeito de integrar grupo de extermínio com atuação na Grande Natal

Prisão aconteceu no município de Extremoz; homem era foragido da operação Hidra - Foto: PCRN / Reprodução
Prisão aconteceu no município de Extremoz; homem era foragido da operação Hidra - Foto: PCRN / Reprodução

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (22), em Extremoz, um homem de 21 anos suspeito de integrar um grupo de extermínio com atuação na Grande Natal. O homem foi identificado pela polícia como Mychael Lucas da Silva Santos.

Mychael deveria ter sido preso em 1º de abril, na primeira fase da operação, junto com outros três suspeitos que foram detidos. Ele, no entanto, não foi localizado naquela ocasião.

Segundo investigações realizadas pela 7ª Delegacia da DHPP, os suspeitos, considerados de extrema periculosidade, teriam executado com vários disparos de armas de fogo Hudson Rodrigues do Nascimento no loteamento Nordelândia, bairro Lagoa Azul, Zona Norte de Natal.

Outro suspeito, identificado como Lucas Gabriel Costa de Assis, já tinha sido preso em 31 de março, um dia antes da primeira fase da operação Hidra, também investigado pela morte de Arthur Gabriel Rodrigues de Carvalho, de 21 anos, ocorrido no dia 19 de novembro de 2022, na avenida Itapetinga, no bairro Potengi, Zona Norte de Natal.

Investigação continua

As investigações continuam no intuito de identificar mais integrantes e, assim, desarticular a organização criminosa responsável por vários delitos de homicídio.

Nome da operação

O nome da operação é inspirado na lenda da mitologia grega Hidra de Lerna, que era um monstro que habitava um pântano junto ao lago de Lerna, na Argólida, hoje o que equivaleria à costa leste da região do Peloponeso.

A Hidra tinha corpo de dragão e várias cabeças de serpente. Segundo a lenda, as cabeças da Hidra podiam se regenerar e, quando se cortava uma cabeça, cresciam duas em seu lugar.