[VÍDEO] Potiguar que mora no RS perde casa na enchente e se abriga com a família em caminhão; veja como ajudar

Família perdeu tudo na enchente e está abrigada em um caminhão em Canoas (RS) - Foto: Reprodução
Família perdeu tudo na enchente e está abrigada em um caminhão em Canoas (RS) - Foto: Reprodução

A família de uma potiguar está entre as atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. Após ter a casa invadida pelas águas, Gracielle Abreu, de 41 anos, está vivendo com o marido, o filho e os animais de estimação em um caminhão de propriedade da família na cidade de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Eles tiveram a casa invadida pela inundação na última sexta-feira (3) e, desde então, não sabem quando vão poder retornar à vida normal. Enquanto a família está no caminhão, a casa deles está submersa.

Gracielle é de São José de Mipibu, na Grande Natal, mas mora em Canoas há mais de 10 anos. Foi lá onde conheceu o marido Marcos Abreu, de 52 anos, e teve o filho Matheus, de 7. A família tem o caminhão porque Marcos trabalha com fretes e mudanças.

Em entrevista à 98 FM, a potiguar diz que está vivendo no caminhão porque todos os abrigos públicos estão lotados. Ela conta que a família está tomando banho em uma estrutura disponibilizada por uma igreja evangélica – que também está fornecendo alimentação para pessoas desabrigadas e desalojadas em função das chuvas.

“Tudo está difícil aqui. Todo dia meu filho pergunta: ‘quando vamos voltar para nossa casa hoje?’. E eu respondo: ‘hoje não dá’. No outro dia, pergunta: ‘amanhã tem escola?’. É muito triste tudo isso aqui”, afirma Gracielle. Sobre a ajuda, a potiguar afirma: “Estão fazendo campanhas e estão fornecendo marmitas à noite. São pessoas muito solidárias, que nos ajudam de coração”.

Veja vídeo:

Ajuda via Pix

Gracielle e a família pedem ajuda para a reconstrução. Ela está recebendo doações através do Pix 011.969.974.54 (CPF). A conta é da Caixa Econômica Federal.

Como foi a inundação

A potiguar relata que a enchente aconteceu de forma muito rápida. Ela conta que deixou a casa com a família após receber uma ordem de evacuação para todo o bairro onde vivia. Ainda deu tempo de eles recolherem alguns objetos, mas muita coisa ficou para trás.

“Quando pediram para evacuar nosso bairro, a gente não pensou duas vezes. O que a gente tinha de roupa e algumas coisas, pegamos. Outros bens ficaram na casa”, afirmou.

Ela disse que, durante a saída da casa, a energia da cidade foi cortada e a água começou a transformar ruas em rios. O caminhão quase parou em uma estrada, e ela pensou que a família fosse ficar ilhada.

“Foi um desespero total. Quando saímos da minha rua e entramos nas outras ruas, estava tudo escuro. De um lado a água já estava na cintura. A gente tentou ir pelo outro lado da BR. Quando nos descemos na BR-448, na entrada para a Arena do Grêmio, vi água e falei: ‘meu Deus’. Quando vi, a água estava submersa nos pneus do caminhão. Foi um desespero. O farol desligou eu pensei que íamos ficar ilhados ali, sem energia. Não passava ninguém. A água estava subindo, subindo. Eu clamei muito a Deus para que não deixasse a gente ali. A gente ia ficar no meio do rio. A gente estava com os animais. O medo era de a água levar o caminhão com a gente dentro. Foi terrível, assustados. Quando o caminhão apagou, eu pensei que ia desligar. Mas pedi muito a Deus, e conseguimos sair da água. Foi um alívio”, afirmou Gracielle.

Casa da família está submersa em Canoas (RS) – Foto: Reprodução

Família não sabe para onde ir

Gracielle Abreu conta que não tem previsão de quando vai poder voltar para casa. Ela também não sabe se vai retornar para o bairro onde morava quando a água baixar.

“A gente vai reconstruir nossas vidas, mas eu não sei dizer como. Para lá eu não sei se vou conseguir ir. O risco de chuvas novamente vai ficar constante, e eu não sei o que dizer. Eu estou conversando com meu esposo de a gente conseguir alguma coisa do lado em que a gente está, tentar alugar e ficar aqui por esse lado e tentar reconstruir. É pedir muito a Deus para que nos ajude nessa situação em que nós estamos”, acrescenta.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com