[VÍDEO] Secretário culpa população por transbordamento de lagoas em Natal: ‘Quem deposita lixo é o mesmo que reclama’

Secretário de Infraestrutura da Prefeitura do Natal, Carlson Gomes, em entrevista à 98 FM - Foto: YouTube / 98 FM
Secretário de Infraestrutura da Prefeitura do Natal, Carlson Gomes, em entrevista à 98 FM - Foto: YouTube / 98 FM

O secretário de Infraestrutura da Prefeitura do Natal, Carlson Gomes, culpou a população pelo transbordamento de lagoas de captação na Zona Norte durante o período de chuvas. De acordo com o secretário, o problema nas lagoas é causado pela obstrução dos canais com lixo e outros dejetos lançados pelos próprios moradores – que depois acabam tendo as casas atingidas com a água que transborda.

Em entrevista à rádio 98 FM nesta segunda-feira (10), Carlson Gomes explicou que as lagoas de captação são planejadas para receber apenas águas da chuva, mas que moradores acabam usando o reservatório como destino para água servida e esgoto de suas casas, devido à falta de saneamento básico. Com isso, as lagoas ficam sobrecarregadas.

“A mesma população que vai na lagoa e deposita o lixo é a mesma que reclama. A população também tem que ter consciência. Na hora que ela faz ligação clandestina, ela está contaminando também e vai ser responsabilizada. Se criou a mentalidade que ali (lagoa de captação) é um depósito de lixo. Se coloca entulho, vegetação lá e isso vai para dentro da lagoa. Entope uma bomba daquela e causa o transtorno para a população”, afirmou Carlson.

O secretário de Infraestrutura afirma que, por causa das ligações clandestinas, quando chega a época da chuva, a lagoa não está seca para receber a água.

“A população vai fazendo essas ligações clandestinas na rede de drenagem e, a partir daí, essas águas vão sendo direcionadas para as lagoas de captação. Na época de chuva, a lagoa deveria estar pronta e o lençol freático seco esperando a água chegar. Mas, na Zona Norte, em virtude de não ter esgotamento sanitário, ela passa o ano cheia. Quando vem a água da chuva, aumenta o volume de água que muitas vezes as bombas não dão conta. O sabão com óleo cria uma crosta de impermeabilização. Temos duas máquinas para escavar os fundos das lagoas, mesmo em época que não é de chuva”, enfatizou.