[VÍDEO] Vereadora de Natal nega rumores de crise conjugal: “Tentativa histérica da esquerda de desconstruir imagem de uma mulher cristã”

Vereadora de Natal Camila Araújo (União Brasil) - Foto: Elpídio Júnior / CMN
Vereadora de Natal Camila Araújo durante pronunciamento nesta segunda-feira (20) na tribuna da Câmara Municipal - Foto: Elpídio Júnior / CMN

A vereadora Camila Araújo (União Brasil) negou nesta segunda-feira (20) os rumores que circulam nas redes sociais de que seu marido seria homossexual e que ela teria descoberto um caso extraconjugal dele com um ex-assessor do gabinete da parlamentar.

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Natal, Camila classificou o episódio como “fake news” e disse não ter motivos para suspeitar da infidelidade do marido. Ela desafiou, ainda, que aqueles que estão veiculando a história apresentem provas das acusações.

Camila Araújo falou que está se sentindo “perseguida e vítima de ataques” por ser “evangélica, conservadora e de direita”. Ela chamou a história de “absurda” e atribuiu a autoria da fake news a movimentos de esquerda que querem descontruir seu discurso.

“Se fosse em relação a mim, à questão política, eu deixaria passar. Mas quando toca na minha família, nos meus filhos, na honra da minha casa e da minha família, eu viro mesmo uma leoa, porque tocar na honra de uma mulher, de sua família, é algo covarde”, destacou Camila.

Ela confirmou que um assessor do seu mandato pediu demissão, mas alegando desejo de ser candidato a vereador por outro grupo político. “É um direito legítimo. Eu não sou dona de ninguém. Vá em paz e Deus te abençoe. E ele está seguindo a sua pré-candidatura. Este foi o motivo pelo qual o meu ex-assessor pediu para sair do gabinete. O que passar disso é mentira, narrativa”, destacou.

O marido da vereadora é Manoel Eduardo, presidente do Conselho Comunitário do Bairro Nordeste, na Zona Oeste de Natal. “Um homem digno, com quem eu casei, me deu honra, nome e com ele tenho dois filhos ainda adolescentes”, afirmou Camila, registrando que os filhos estão “assustados” com a história.

“Nada mais é a tentativa histérica da esquerda de tentar desconstruir a imagem de uma mulher cristã, evangélica. Tentar desconstruir o casamento e a família, que é o que nós defendemos aqui, a moral e os bons costumes. Fazer com que os cristãos sejam vilipendiados e vítimas de chacotas. Querendo dizer que todo crente que entra na política é hipócrita. Eu quero deixar um recado para essa máquina da esquerda de descontruir reputações: os senhores não vão paralisar Camila e seu mandato”, declarou.

Ela acrescentou que “quem faz isso está a mando do Diabo, matando vidas, destruindo sonhos, tentando acabar com reputações”. “Mas meu lombo é grosso, sou passada na casca do alho. Eu tenho passado, fui maconheira, mas eu aceitei Jesus e minha vida mudou”, enfatizou.

Veja vídeo do discurso da vereadora na tribuna da Câmara Municipal: