Vacina de Oxford passará por avaliação de regulador sanitário britânico

O órgão regulatório já começou a revisão da vacina.

Os erros apontados pela comunidade científica na produção da vacina Oxford/AstraZeneca fizeram com que o governo britânico anunciasse, nesta sexta-feira (27/11), que o medicamento terá que ser examinado pela Autoridade de Regulamentação Sanitária de Medicamentos (MHRA, na sigla em inglês).

Matt Hancock, ministro da Saúde do Reino Unido, divulgou um comunicado em que confirmou o pedido de avaliação da vacina. Segundo o texto, “é preciso determinar se [a vacina] atende a normas de segurança rigorosas”. Somente se o imunizante for aprovado pela MHRA seguirá para a etapa de produção.

O órgão regulatório já começou a revisão da vacina. O governo britânico, contudo, afirmou que “não há razão para preocupação com os dados dos estudos clínicos da vacina”, uma vez que qualquer dúvida a respeito da segurança e da eficácia do medicamento será esclarecida na análise, feita de forma independente.

A vacina é uma das principais apostas do governo brasileiro e tem até previsão de distribuição: entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021. A estimativa é de que o governo invista R$ 1,9 bilhão para produção de 100 milhões de doses.

O órgão regulatório já começou a revisão da vacina. O governo britânico, contudo, afirmou que “não há razão para preocupação com os dados dos estudos clínicos da vacina”, uma vez que qualquer dúvida a respeito da segurança e da eficácia do medicamento será esclarecida na análise, feita de forma independente.

Fonte: Metrópoles

 

 


Ler Anterior

Cantor potiguar Filipe Toca se despede do The Voice Brasil

Ler Próximo

Saque de R$1.045 do FGTS: Saiba como funciona a liberação