VÍDEO: Manifestantes fecham BR e queimam carrinho do Carrefour em Natal

A Polícia Rodoviária Federal está no local acompanhando o ato.

Manifestantes realizaram um protesto na tarde deste sábado (21) em frente ao Carrefour da zona Sul de Natal. Eles se reuniram para protestar pela morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro espancado até à morte por seguranças do supermercado Carrefour em Porto Alegre (RS), na última quinta-feira (19).

Durante o ato, os protestantes jogaram carrinhos de compra do alto do estacionamento do supermercado e tocaram fogo em um dos carrinhos na BR-101. A ação foi filmada pelo portal Via Certa Natal.

Um trecho da BR-101 no sentido Parnamirim também foi interditado pelos manifestantes. A Polícia Rodoviária Federal está no local acompanhando o ato.

Antes do início do ato, a administração do supermercado fechou as portas da loja para evitar a entrada dos manifestantes. Durante o período, os clientes tiveram que usar a porta destinada à passagem de funcionários.

Quem participou do protesto foi a vereadora Brisa, eleita pelo PT em Natal. Ela manifestou solidariedade à família de João Alberto. “A gente está aqui tanto em solidariedade a João Alberto, que foi morto essa semana, mas também numa luta constante contra o racismo estrutural da nossa sociedade”, declarou a vereadora eleita.

PROTESTOS

Protestos como esse têm sido registrados em várias cidades do Brasil. Já foram realizadas ações em cidades como Porto Alegre, São Paulo, Osasco, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

O assassinato de João Alberto, de 40 anos, aconteceu na véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira 20. O crime foi filmado por pessoas que estavam no supermercado. As imagens que viralizaram nas redes sociais mostram a vítima levando socos e chutes de dois homens brancos que vestiam uma roupa preta. Ao lado dos dois, uma mulher acompanhava o espancamento e filmava.

Com informações do Via Certa Natal e Grande Ponto.

Foto: Google Maps


Ler Anterior

ABC goleia o Jacyobá

Ler Próximo

Governo do RN auxilia fiscalização das áreas interditadas na Praia da Pipa