Jogos do campeonato potiguar são citados na CPI da manipulação

Foto: Marcos Oliveira

Na terça-feira, a CPI da manipulação de jogos e apostas esportivas, recebeu o representante de uma empresa que monitora possíveis fraudes dentro do segmento. Após comentário do Senador Styvenson Valentim, revelando que vários atletas envolvidos no esquema jogavam no Globo, de Ceará-Mirim, Felippe Marchetti afirmou que o caso, na verdade, diz respeito ao Força e Luz.

Segundo o representante da empresa SportRadar AG, existem relatórios mostrando que o time elétrico manipulou duas ou três partidas do campeonato potiguar. No diálogo, o Senador potiguar conta que são 16 chances de manipulação, pois este era o número de atletas com histórico ligado a este tipo de esquema, relacionados pelo clube. O convidado ressaltou que mesmo com a “coincidência” não é possível afirmar que o time tivesse conhecimento da fraude. Durante o campeonato, o jogo do Força e Luz que mais chamou a atenção da crônica esportiva, em termos de resultado, aconteceu na terceira rodada do primeiro turno. Na oportunidade, o time elétrico perdeu por 6 a 0 para o ABC.

Felipe explicou como funciona o rastreio dos jogadores suspeitos. “Dentro do nosso sistema a gente tem as escalações das partidas e os atletas que participaram de jogos manipulados. E aí tem dois níveis de classificação. A primeira é quando o atleta só participou do jogo e a segunda é quando ele teve uma atuação direta no resultado. Vamos pegar um exemplo: um atleta que participou de um jogo manipulado, fez um gol contra, fez um pênalti. Ele vai ter uma marcação especial dentro daquele jogo, mas a gente consegue saber atletas que participaram de vários jogos. Às vezes, ele não esteve envolvido diretamente com um pênalti, com um cartão, com gol contra, mas ele estava no jogo. Aí pode parecer aquela coisa: ele está jogando hoje no Rio Grande do Sul, e o time dele está manipulando acabou o campeonato, na divisão de acesso gaúcha, ele sai de lá e vai jogar na Paraíba. Aí, de novo, coincidentemente, o time que ele chega na Paraíba, um mês depois que ele chegou lá, esse clube começa a manipular.” complementou.

A Federação Norte-rio-grandense de Futebol informou, em nota, que “apoia o combate à manipulação de resultados, e contratou a empresa SportRadar para o monitoramento de jogos. A FNF colaborou enviando denúncias ao Tribunal de Justiça Desportiva do RN, Ministério Público do RN e CBF e espera que as autoridades procedam com a apuração e punição rigorosa aos possíveis infratores”.