Sikêra Júnior alega perseguição da comunidade LGBTQIA+ em processo

Sikêra Júnior. Foto: Reprodução

Parece que a polêmica envolvendo Sikêra Júnior e a comunidade LGBTQIA+ está longe de acabar! Após o apresentador perder diversos patrocínios por conta de suas falas preconceituosas, ele decidiu entrar na justiça.

Recentemente, ele entrou com um processo no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas contra o ativista Agripino Guimarães, alegando estar sofrendo danos morais e perseguição por parte da comunidade LGBTQIA+, pedindo uma indenização de R$ 100 mil.

O UOL teve acesso aos documentos e conversou com o próprio Agripino, revelando que Sikêra pediu a retirada imediata de conteúdos relacionados a ele nas redes sociais de Magalhães, sendo negado em 29 de julho pelo tribunal.

“Ele fala coisas absurdas sobre a comunidade LGBTQIA+ em rede nacional e acha que pode me fazer desistir com os processos, mas não acontecerá. Vou lutar para ele ser preso ou nunca mais repetir as coisas que ele fala na TV”, ressaltou o ativista.

Mesmo com o pedido negado, o processo continua em andamento, com Sikêra Júnior podendo recorrer e pedir mais uma vez a exclusão de tais conteúdos.

RELEMBRE O CASO

Tudo começou após a rede de fast-food Burger King divulgar um comercial que exibia a crianças falando da causa LGBTQIA+, mostrando que entendiam e normalizavam relacionamentos homoafetivos.

Sikêra Júnior, durante seu programa na RedeTV!, deu uma declaração bastante alarmante sobre o caso. O apresentador se mostrou indignado com o comercial, declarando que tudo fazia parte de um plano para destruir famílias.

“Isso é um absurdo, deixem as crianças serem crianças, vocês querem empurrar isso goela abaixo, com crianças de 6, 8 anos. Parem com essa ‘tara’. Vocês não tem filhos, vocês não vão ter, porque vocês não reproduzem. E agora querem acabar com a minha família e a família de todos”.

“Vocês são nojentos, chegaram ao limite. Isso é um plano, que eu sempre falei, dessa raça desgraçada! Não me interessa o que você faz em quatro paredes, é um direito seu, do mesmo modo que não interessa o que eu faço em quatro paredes, é um direito meu. Agora envolver crianças? Isso é pedofilia”, disparou Sikêra.

REPERCURSSÃO NEGATIVA

Após perder diversos patrocínios por conta da declaração, o apresentador afirmou que se excedeu e pediu desculpas em seu programa, mas afirmou ainda ser contrário ao comercial do Burger King.

“Eu preciso reconhecer que me excedi, no calor do comentário, defendendo a inocência de crianças que eu sempre defendi. Posso ter usado palavras que me arrependo, sou humano. Errei, erro e vou errar”, falou, fazendo mea culpa.

“Como pai e avô, não posso me calar quando vejo crianças sendo usadas como peças publicitárias para venderem ideologias. Eles precisam brincar, estudar e serem crianças”, opinou novamente.

Fazendo a linha pacífica, Sikêra quis reiterar que independente da religião, orientação sexual ou cor da pele, gosta de tratar a todos com carinho.

“A você que se sentiu ofendido, eu lhe peço perdão. Extrapolei como nunca e continuo contra o que vi no comercial. Mas como pai de família e homem de bem, o que posso fazer neste momento é pedir perdão”, concluiu.

POSICIONAMENTO DA REDETV!

No dia 30 de junho, foi a vez da RedeTV!, emissora do programa de Sikêra Júnior, “Alerta Nacional”, se pronunciar sobre todo o ocorrido.

O respeito à diversidade sexual e a não discriminação de cor, raça, gênero ou religião é uma tradição dos 22 anos de existência da RedeTV!, que possui uma programação plural e políticas internas de inclusão no seu sentido mais amplo. O compromisso com a população LGBTQIA+ faz parte dos valores editoriais e empresariais da RedeTV!.

A emissora reprova veementemente todos os tipos de discriminação e preconceito. Nesse sentido, a RedeTV! vem a público manifestar condenação a qualquer expressão de homofobia. Queremos também agradecer a todos os nossos colaboradores por ajudarem a construir uma empresa cada dia mais forte e plural.

No caso do lamentável episódio envolvendo o apresentador Sikêra Jr. às vésperas do Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, o mesmo desculpou-se publicamente durante o programa da última terça-feira, reconhecendo o equívoco de suas declarações perante a todos que se sentiram justificadamente ofendidos e a todos seus telespectadores, o que certamente servirá para o seu aprimoramento pessoal e profissional.

Mesmo assim, a RedeTV! ressalta que tal comportamento não representa, de forma alguma, o posicionamento e o respeito da emissora à diversidade e população LGBTQIA+.

Entendemos que o exercício da tolerância e o respeito às diferenças são valores fundamentais numa sociedade democrática como a brasileira”.

Fonte: O Fuxico