ABC tem o 6° pior ataque da série C

Foto: Rennê Carvalho

No futebol, a regra é clara: ganha quem coloca mais vezes a bola no fundo da rede adversária. O ABC, nesta série C, vem deixando a desejar neste quesito. Após 12 rodadas, o alvinegro potiguar soma apenas 11 gols na competição. Tem o sexto pior ataque do campeonato, a frente apenas de três times que ocupam o Z4, mais o Floresta e o Confiança.

O artilheiro do Mais Querido na série C é o centroavante Jenison, com 3 gols assinalados. Wallyson, Ruan, Iago e Daniel Cruz – que já saiu – possuem apenas um gol cada. Com uma minutagem de mais de 800 minutos em campo, Pedro Felipe não marcou nenhuma vez.

A falta de efetividade do setor ofensivo reflete, diretamente, no posicionamento da equipe na tabela de classificação. Hoje, o ABC é apenas 13° colocado, com 13 pontos obtidos. Está a três da temida zona de rebaixamento.

Dentro de casa, mesmo com o apoio irrestrito da frasqueira, o ABC perdeu quatro de seis partidas disputadas. Em todas as derrotas, sequer conseguiu marcar um gol. Tem a posse da bola, mas falta criatividade para superar a defesa adversária.

Tanto a diretoria quanto a comissão técnica, estão cientes da deficiência do elenco. Para sanar essa lacuna, o clube ainda busca 2 atletas para o setor: um ponta e outro centroavante, que pode ser Jackson, de 31 anos, atual São José/SP. Nos treinamentos, o foco de Roberto Fonseca é fazer com que os jogadores municiem Jenison com mais frequência e em melhor condição de gol. Além disso, o professor estimula uma maior ousadia dos pontas.

Restam sete jogos para o final da primeira fase. O ABC ainda possui quatro jogos em casa. De acordo com a pontuação mágica, observada em edições anterioes, se o Mais Querido vencer três partidas, chega aos 22 pontos e escapa do rebaixamento. Neste momento da competição, é fundamental que o ataque se mostre mais eficiente.