Atlas/CNN: 71% são contra equiparação do aborto após 22 semanas a homicídio

Foto: Divulgação/Fiocruz

Em meio às discussões no Congresso sobre o projeto que equipara a pena do aborto feito após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples, a pesquisa Atlas/CNN — divulgada neste sábado (22) no programa GPS CNN — mostrou que 70,8% dos entrevistados não acreditam que uma mulher que interrompa a gravidez após o período deva ser criminalizada.

Do total, 39,9% afirmam que não haja a equiparação do aborto ao homicídio em casos de vítimas de estupro ou de risco de vida, enquanto 30,9% acreditam que não haja a equiparação em nenhuma circunstância.

São 29,1% aqueles que entendem que a pessoa deva responder por homicídio mesmo ao tratar-se de uma vítima de estupro ou correr risco de morte.

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 39,9%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 30,9%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 29,1%

A pesquisa Atlas/CNN ouviu 2.690 brasileiros entre 17 e 19 de junho de 2024, utilizando a ARD, metodologia em que os entrevistados são recrutados de forma orgânica durante a navegação na internet.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa conta com nível de confiança de 95%.

Dos entrevistados, 92,1% afirmaram ter conhecimento sobre o PL 1904/24, projeto que prevê que uma vítima de estupro possa responder pelo crime de homicídio simples caso faça um aborto após 22 semanas de gestação. Apenas 7,9% responderam desconhecer.

Mulheres x Homens

No recorte de gênero, a porcentagem de homens que acreditam que o aborto feito após duas semanas não deveria ser classificado como homicídio é maior que a de mulheres – 43,3% dos entrevistados do sexo masculino enxergam dessa forma, ante 37,2% do feminino.

Na sua opinião, uma mulher que aborta após 22 semanas de gestação deveria responder pelo crime de homicídio?

Mulheres

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 37,2%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 35,3%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 27,5%

Homens

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 43,3%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 26,1%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 30,6%

Por religião

43,5% dos católicos acham que a punição não deve ser dada às mulheres na condição, ante 29,4% dos evangélicos.

Na sua opinião, uma mulher que aborta após 22 semanas de gestação deveria responder pelo crime de homicídio?

Católicos

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 43,5%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 32,5%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 24%

Evangélicos

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 29,4%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 12,8%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 57,7%

Outra religião

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 39,2%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 42,4%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 18,5%

Agnóstico ou ateu

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 25,8%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 66,5%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 7,7%

Crente sem religião

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 52,2%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 36,3%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 11,5%

Por voto

A pesquisa também apresenta o recorte entre os eleitores que votaram no segundo turno da disputa presidencial de 2022.

Mais da metade dos apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro acha que a mulher que aborta deve responder pelo crime de homicídio em todas as circunstâncias.

Já os eleitores de Lula disseram que não. Contudo, eles se dividiram entre os que acham que não deveria haver punição em todos os casos e quem acredita que não deveria ser punida apenas quem corre risco de morte ou foi vítima de estupro.

Na sua opinião, uma mulher que aborta após 22 semanas de gestação deveria responder pelo crime de homicídio?

Jair Bolsonaro

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 32,1%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 10,3%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 57,6%

Lula

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 45,2%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 50,7%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 4,1%

Voto branco/Nulo

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 50,3%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 28,8%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 20,9%

Não votou

  • Não deveria quando se tratar de vítima de estupro ou de risco de vida: 48,3%
  • Não deveria em nenhuma circunstância: 11,5%
  • Sim, deveria em todas as circunstâncias: 40,2%

Fonte: CNN