Grupo é investigado no RN por arrecadar mensalidade de membros de facção e pagar auxílio a mulheres de presos

Mandados foram cumpridos em Nísia Floresta (RN) e em Campo Grande (MS) - Foto: PF / Reprodução
Mandados foram cumpridos em Nísia Floresta (RN) e em Campo Grande (MS) - Foto: PF / Reprodução

Uma operação conjunta de uma força-tarefa composta por várias forças de segurança foi deflagrada nesta semana no Rio Grande do Norte contra um grupo criminoso suspeito de fazer a gestão financeira e de cadastros dos membros de uma organização criminosa. A ação foi batizada de Operação Responsa Sagrada.

Mandados foram cumpridos na última terça-feira (18) pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e pelas polícias Civil, Militar e Penal no Estado. A Secretaria Nacional de Políticas Penais também compõe a força-tarefa.

Segundo as investigações, o grupo criminoso era responsável pela cobrança e recebimento de uma contribuição mensal paga pelos membros da organização criminosa. Os valores arrecadados eram repassados para pagar uma espécie de auxílio às esposas e companheiras dos líderes da facção que estão presos.

Além disso, segundo a polícia, os criminosos mantinham um cadastro detalhado contendo os dados de todos os seus integrantes.

Durante a operação, 3 suspeitos foram presos preventivamente. Além disso, os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão.

As ações aconteceram em Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte, e em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Outros dois investigados não foram localizados durante as diligências e seguem foragidos.