Lira anuncia ‘comissão representativa’ e adia projeto antiaborto para o segundo semestre

Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em pronunciamento no salão verde da Câmara - Foto: Marina Ramos / Câmara
Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em pronunciamento no salão verde da Câmara - Foto: Marina Ramos / Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou nesta terça-feira (18) a formação de uma “comissão representativa” para debater o tema do aborto, após a repercussão negativa do projeto que equipara o ato ao crime de homicídio após 22 semanas de gestação, mesmo em casos de estupro.

Lira não especificou como o grupo será formado e informou que o seu funcionamento será decidido em agosto, após o recesso parlamentar.

“O colégio de líderes deliberou debater esse tema de maneira ampla no segundo semestre, com a formação de uma comissão representativa”, declarou Lira. “Todas as forças políticas, sociais, participarão desse debate, sem pressa e sem qualquer tipo de açodamento”, acrescentou.

O comunicado ocorreu no salão verde da Câmara dos Deputados, ao lado de todos os líderes partidários. Entre os presentes, estava a coordenadora-geral da Secretaria da Mulher, a deputada Benedita da Silva (PT-RJ).

Lira afirmou que não é praxe da Câmara votar assuntos importantes sem debates e afirmou que a discussão sobre o PL do aborto “deve ocorrer de forma ainda mais ostensiva e clara”. O deputado disse ainda que não haverá retrocessos em avanços já garantidos e “não trará danos às mulheres”.

A decisão de formar a comissão ocorreu em reunião de Lira com líderes nesta terça. Segundo defensores do projeto, o presidente da Câmara sinalizou que não arquivará o projeto, mas não indicou uma data para votação.

Fonte: Estadão