[VÍDEO] Lula sobre saidinhas: Percentual que não volta é “pequeno” e “não compensa destruir” visitas à família

Presidente Lula (PT) durante entrevista à rádio Meio, do Piauí - Foto: Reprodução
Presidente Lula (PT) durante entrevista à rádio Meio, do Piauí - Foto: Reprodução

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmou nesta sexta-feira (21) que sua decisão de vetar trecho da Lei das Saidinhas foi “unipessoal” e “moral”. Segundo ele, o percentual de detentos que fogem durante esses indultos é pequeno.

“O Estado prende um cidadão que cometeu um delito e, se o prendeu, não é apenas para castigá-lo, é para recuperá-lo. E na hora que o cidadão sai para ver sua família, que é uma das fontes de sua recuperação ele é proibido?”, questionou Lula durante entrevista à rádio Jornal Meio Norte, do Piauí.

“‘Ah, mas de vez em quando as pessoas fogem!’ Mas é tão pequeno o percentual dos que não voltam, que não compensa a gente destruir a possibilidade de a família conversar com essa pessoa”, completou.

“Antes de ser presidente eu sou humano, tenho formação política, tenho caráter, tenho um compromisso ideológico e tenho família.”

Em abril, o presidente sancionou a Lei das Saidinhas, mas com um veto ao trecho que impedia o preso do regime semiaberto que não tenha cometido crimes graves ou hediondos de visitar sua família.

No mês seguinte, o Congresso Nacional decidiu, num placar de de 314 x 126 na Câmara e 52 x 11 no Senado, pela derrubada do veto presidencial.

Com a derrubada do veto, ficou decidido que só terão direito de saída temporária aqueles que cursarem supletivo profissionalizante, ensino médio ou superior.