Turista brasileira é internada em estado grave após ser espancada durante assalto no Chile

Turista brasileira é internada em estado grave após ser espancada durante assalto no Chile — Foto: Arquivo Pessoal
Turista brasileira é internada em estado grave após ser espancada durante assalto no Chile — Foto: Arquivo Pessoal

A paranaense Maressa Nunes, de 31 anos, foi internada em estado grave, após ser vítima de espancamento durante um assalto em Santiago, no Chile.

De acordo com a família, as agressões foram no dia 24 de junho, mas o caso se tornou público neste domingo (30). Pelas redes sociais, a ministra da mulher Cida Gonçalves disse que está acompanhado o caso.

Maressa é natural de Maringá, no norte do Paraná. Ela estava viajando pelo Chile junto com uma amiga.

Segundo a família, as duas pediram comida por meio de um aplicativo. Um falso entregador invadiu o apartamento onde elas estavam hospedadas e as agrediu. Durante o ataque, ele chamou outros dois homens para o local.

A violência só parou depois que vizinhos escutaram os gritos de socorro e chamaram a polícia.

Conforme Larissa Nunes, irmã de Maressa, a mulher teve fraturas na região do olho, na mandíbula, no nariz e está com diversos hematomas.

“Ela está com muitas mordidas pelo corpo. Minha irmã teve reação ao assalto. Ele enfiou a arma na boca dela, foi um crime bárbaro. Eles espancaram muito a minha irmã”, conta.

Os três assaltantes fugiram.

Retorno para o Brasil

Turista brasileira é internada em estado grave após ser espancada durante assalto no Chile — Foto: Arquivo Pessoal

Turista brasileira é internada em estado grave após ser espancada durante assalto no Chile — Foto: Arquivo Pessoal

A amiga da turista teve ferimentos leves e retornou para o Brasil. Porém, por conta da gravidade dos ferimentos, Maressa ainda não pode voltar para Maringá.

“Da forma que ela está, ela não consegue fazer um voo comum. Ela corre risco de vida devido à hemorragia que ela pode ter em um voo comum. Ela precisa de um voo com equipe médica”, explica Larissa Nunes.

Fonte: g1