Jair Bolsonaro processa Guilherme Boulos por associá-lo à morte de Marielle Franco

Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP) - Foto: Isac Nóbrega/Zeca Ribeiro
Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP) - Foto: Isac Nóbrega/Zeca Ribeiro

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal agendou para o dia 19 de julho uma audiência de conciliação entre o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP).

Bolsonaro cobra uma indenização de R$ 50 mil de Boulos por danos morais. Segundo a defesa do ex-presidente, o pré-candidato à prefeitura de São Paulo fez “ilações” e o acusou de suposta participação no assassinado da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A ação lista publicações no X (antigo Twitter) em que o deputado do PSOL teria apontado Bolsonaro como responsável pelo crime.

A decisão de Bolsonaro de processar o adversário político ocorre após os irmãos Chiquinho Brazão e Domingos Brazão serem apontados pela Polícia Federal como os mandantes dos assassinatos. Ambos estão presos desde o fim de março pela suspeita de participação no caso.

O deputado Guilherme Boulos não quis comentar o assunto.