Motoristas de ônibus de Natal aceitam 1% de aumento real e greve pode ser cancelada

Motoristas de ônibus podem entrar em greve na próxima sexta-feira (7) se empresários não concordarem com reajuste - Foto: Joana Lima / Prefeitura do Natal
Motoristas de ônibus podem entrar em greve na próxima sexta-feira (7) se empresários não concordarem com reajuste - Foto: Joana Lima / Prefeitura do Natal

Os motoristas de ônibus de Natal decidiram nesta terça-feira (4) aceitar a proposta feita pelo superintendente do Ministério do Trabalho no Rio Grande do Norte, Cláudio Gabriel, para evitar a greve da categoria. Agora, faltam os empresários decidirem se aceitam o acordo.

Uma nova reunião entre patrões e empregados está marcada para a superintendência do Ministério do Trabalho na tarde da próxima quinta-feira (6). Horas antes, haverá uma assembleia geral do Seturn, sindicato dos empresários, para discutir a proposta.

A proposta do superintendente foi apresentada durante uma reunião na segunda-feira (3). Claudio Gabriel só apresentou uma proposta porque motoristas e empresários não chegaram a um consenso.

Os rodoviários já decidiram em assembleia entrar em greve, mas a paralisação está suspensa até a reunião de quinta-feira. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, a greve será iniciada na sexta-feira (7) caso a reunião da véspera não termine em acordo.

A proposta do superintendente do MTE é de um aumento real (acima da inflação) de 1% para a categoria. Além disso, reajustes de 10% no vale-alimentação e de 15,5% no plano de saúde.

Segundo Augusto Maranhão Valle, consultor jurídico do Seturn, o reajuste salarial não é o principal entrave, e sim os aumentos nos outros benefícios. Os impactos da proposta serão avaliados na reunião de quinta-feira.

Reajuste de tarifa

No último dia 23, o Seturn pediu à Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) que calcule uma nova tarifa para o transporte público da cidade já prevendo o reajuste salarial exigido por motoristas e cobradores.

Segundo Augusto Maranhão Valle, consultor técnico do Seturn, o reajuste para motoristas e cobradores vai impactar nos custos da operação. O pedido do Seturn é que a STTU avalie qual seria o impacto desse reajuste para a tarifa do transporte e os custos do sistema.